Impressões sobre Darksiders II

Darksiders foi um dos jogos mais divertidos e surpreendentes que joguei nos últimos anos. Sabe quando você compra um jogo e não espera que ele de entregue muita coisa ? Aí ele chega e te entrega um monte de coisa divertida, fugindo da mesmice de jogos como God of War e Dante’s Inferno, integrando puzzles interessantes, uma história divertidinha (nada demais no jogo, se você começar a procurar externamente ela fica bem mais rica), personagens marcantes e bem feitos e um gameplay caprichadinho. Ah, tem um cavalo de fogo que sai do chão também !

O jogo tem defeitos, obviamente. Às vezes as coisas podem ficar um pouco enfadonhas, mas o que tem de bom é sempre melhor. Os puzzles são realmente divertidos e bem colocados no jogo. Um ótimo exemplo é a de passar raios por entre vidros até um outro setor, que às vezes envolve torres gigantes com uma espécie de teleporte para o outro lado. Ou ajudar gigantes de pedra indo passar pequenos setores fechados com um objetivo definido para avançar. Colocar plataformas nos locais corretos para poder avançar no cenário e outros bons detalhes.

Gostaria de passar mais um tempo agora falando dos personagens e da história. War é o personagem principal da primeira aventura. Ele é um dos quatro ‘Horsemen’ do apocalipse que é controlado por um conselho que media o Inferno e o Céu. Eles quatro são acionados quando os Sete Selos são quebrados para lutar contra o apocalipse na Terra. O problema é que o apocalipse acontece do nada e o guerreiro War é conjurado por ninguém sabe quem. O Conselho então o culpa por tudo que aconteceu e faz um tratado com ele: no lugar de ser destruído, voltar para a Terra e descobrir quem causou toda a confusão. Obviamente uma criatura chamada The Watcher vai com ele para ‘fiscalizar’ o que ele está fazendo e não deixar ele fugir de sua responsabilidade.

Todos os poderes de War são tomados pelo conceito e ele meio que vai pra Terra tendo que se virar. Se virar inclui negociar com o antigo príncipe dos demônios, Samael que está preso e promete te oferecer algo importante em troca (claro que não vou falar o que é). Além disso negociar com outras criaturas e fazer favores para conquistar seu objetivo estão dentro do pacote. Vários itens importantes são encontrados durante a aventura que eventualmente ajudam War em diversas partes. Sem contar o cavalo de fogo, aaahhh, o cavalo de fogo…

Darksiders II vem com uma aventura que se passa ao mesmo tempo do primeiro. Porém, o protagonista é Death, outro dos quatro Horsemen. E alguns gameplays do jogo foram divulgados durante a E3 2012, os quais dá para se tirar algumas conclusões a respeito do que pode vir por aí.

Se levar em contar o primeiro jogo da franquia, essa pode ser uma parte avançada da história, já que Death tem o seu cavalo. Mas vai que ele já tem desde o início, nunca se sabe. As mecânicas de escalar paredes, correr por elas e etc se mantém. As mudanças são mais nas batalhas. E algumas delas me levaram a algumas ponderações se são graças ao personagem ou relativas ao futuro realmente da franquia.

Você é Death. Nas batalhas você vê o life dos inimigos e o dano causado pelos seus ataques. Isso é para o futuro da franquia ou é uma particularidade de seu personagem, já que ele é a Morte ? Ele pode ter conhecimento disso, provavelmente. Seria bem interessante se fosse realmente isso, mais do que uma adição para o restante da franquia, na minha opinião. Me parece mais uma particularidade do personagem.

Outra coisa bacana é que os inimigos agora dropam vários itens, incluindo suas armas ou pedaços delas. Você pode guardar no seu inventário. Aparentemente você olha as características do equipamento e opta por guardar ou não no seu inventário. Um seletor de níveis dele também existe, mostrando que o jogador vai ter que alcançar certos níveis para usar alguns dos equipamentos.

Mais na frente ele abre o inventário e lá estão as armas que ele pegou. Entre elas, o machado lvl 2 que não pode ser utilizado, então ele usa o machadão. O dano é exibido e tem um grande quadro de Character Stats, mostrando level, experiência, número de vída e atributos dele como num RPG. Na evolução você vai escolher onde colocar pontos ?

Outro ponto interessante disso é que o nome da missão que você está fazendo é ‘Save War’. War está em perigo ? Você terá contato com ele, então ? Prometeram contato com os outros dois Horsemen, Fury e Strife. Será que vai rolar uma reunião dos quatro ?

O começo deste vídeo é semelhante ao anterior. Mais batalha, inimigos dropando gold e também outros equipamentos, como botas que melhoram a defesa do seu personagem. Cara, isso parece bastante promissor pra mim. Se com os equipamentos o personagem mudar de aparência também, é nota 10. O interessante é que, pelos inimigos entregarem itens, você se sente convidado a combater mais, em busca de melhorias pros seus equipamentos. Será que tudo isso vai praticamente matar o mercado que tinha no 1, do Vulgrim ?

Logo após apareceu ma espécie de mini-boss do local. A luta foi fácil, mas creio que o jogo esteja no easy ou algo assim, já que é uma demo e o objetivo dela é o jogador chegar ao final no tempo estipulado. Essa luta é bem simples e não deve dizer muito sobre lutas maiores do personagem no jogo, que no 1 foram bem épicas.

Neste último não te nada muito de especial, a não ser uma exploração maior das mecânicas de movimento de Death, bem similares as de War. Além disso uma voz de alguma criatura, provavelmente a boss do setor, tentando atrapalhar o avanço do protagonista.

Death parece ser mais veloz que War. Eu tive essa impressão, ao menos, principalmente nos movimentos dele de escalar e correr pelos locais. Ele também não carrega um monte de trambolho que atrapalham sua movimentação, logo isso pode ser justo.

O vídeo encerra com ele de frente para um espaço aberto, espaços estes que, geralmente, aconteciam as lutas contra os bosses do 1. Logo, após isso tudo ele deve topar com o boss do setor para uma batalha épica que eu gostaria muito que tivesse mostrado um pouquinho na demo.

Confronto com um War que parece meio ‘demoníaco’. Será ?

O jogo promete muitas melhorias naquele sistema super divertido da primeira aventura da franquia. Liberdade para escolher os equipamentos que você quiser utilizar, pegando dos adversários, aparentemente é a principal delas. Sem contar um sistema bem mais rico de características de seu personagem. Uma modelagem maior sobre como você deseja que ele seja poderá ser possível.

É legal ver uma franquia assim prometendo melhorias realmente legais, que podem mudar várias coisas na experiência do jogo, mas sem perder a sua essência. Sem perder o jeito característico de Darksiders, que mescla coisas interessantes de diversos outros jogos e não, não parece chupinhado de nenhum deles. Conseguiu criar o seu estilo próprio, que o diferencia.

Aguardo com ansiedade para controlar Death nessa jornada. Sem mais.

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: