Momentos perdidos, pensamentos vivos

Tem gente que costuma dizer, batendo forte no peito, que não se arrepende de nada que fez na vida. Eu queria poder dizer isso também. Mas dizer com total sinceridade, de lá de dentro das minhas entranhas, sem uma vírgula sequer de mentira. Eu num gosto de mentir pra mim mesmo. Eu num gosto de falar algo que eu sei que é mentira e que eu vou ficar me questionando sobre o assunto por uns dias ou algo do tipo. Não é do meu feitio.

Eu tenho uma ótima vida social e acadêmica. Estou contente com tudo que eu faço, trabalho, estudo e vivo. Me aventuro em novos cenários pela simples vontade de sentir prazer com uma nova experiência. Tenho uma vida social realmente primorosa. Vivo, provavelmente, o melhor período social da minha vida. E ele vai se mantendo bem estável. Eu realmente não tenho do que reclamar. E esse texto não é sobre reclamar. É um ‘desabafo’ de uma noite dentre várias outras que eu crio realidades alternativas, como se fosse um editor da DC Comics.

Sou quase uma máquina geradora de realidades alternativas. Na minha cabeça eu já criei inúmeros mundos e cenários diferentes, meio que tentando emular o que aconteceria se eu caminhasse por um caminho B no lugar do caminho A que eu tomei e que vai me trazendo para o que eu sou hoje em dia. As situações são as mais diversas. O presente de tais realidades são mais loucos possíveis, apesar de vários nem se formarem por eu acabar não tendo a mínima ideia dos rumos que eu tomaria com aquela escolha.

É meio triste você criar cenários de coisas que você gostaria muito de ter feito e experimentado, mas que perdeu por pura bobagem e vacilo seu. E isso aconteceu algumas vezes na minha vida. Destas coisas eu guardo meio que ‘carinhosamente’ até hoje nos meus sentimentos. Tem coisas que eu gostaria realmente de ter tentado e que muito provavelmente teria girado a minha vida de uma forma que eu poderia ser uma pessoa completamente diferente e com preocupações totalmente diferentes.

Trabalhar com esse poliedro de n possibilidades meio que assombra a primeira vista. Mas quem não busca aprender com seu passado pode repetir os mesmo erros e perder as oportunidades outrora já perdidas outra vez. Não posso esquecer, embora possa machucar em alguns momentos.

Mas no final sempre vejo como sou grato por tudo que me fez chegar até aqui. E imaginar o que poderia ter acontecido deixa a mente saudável.

Anúncios
Post anterior
Post seguinte
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: